Por Pr. L. Roberto Silvado

Quando celebramos a Páscoa nos lembramos da morte e ressurreição de Jesus Cristo acontecida pouco mais de 2000 anos atrás. Nestes últimos anos a ênfase tem sido muito maior na morte do que na ressurreição graças ao popular e controvertido filme de Mel Gibson “A Paixão de Cristo” – violento, realista, baseado na descrição dos evangelhos, artisticamente preparado, com fotografia elaborada, cheio de simbolismos, cuidadosamente preparado segundo os registros históricos da violência no tratamento dado àqueles que eram crucificados.

É impossível alguém assistir ao filme sem pensar na dor e sofrimento físico sofrido por Jesus. Não podemos entretanto esquecer do sofrimento emocional e espiritual que estavam presentes naquelas cenas e que não podiam ser vistos facilmente por olho humano. Imagine a dor de Jesus ao ver sua mãe e amigos sofrendo por verem o seu sofrimento. Imagine a dor de sentir-se separado de Deus quando na cruz recebe sobre si os pecados de todos nós sofrendo em nosso lugar a punição que era nossa e não dele.

Ao ser entrevistado Mel Gibson deu uma resposta muito apropriada a um repórter que procurava mostrar que o filme era anti-semita. O repórter perguntou-lhe quem matou Jesus e Mel Gibson respondeu:

Você! Eu! E todos nós que pecamos contra Deus e a Sua lei!

Esta é a primeira parte da mensagem da Páscoa: “Porque Deus amou o mundo – eu e você – de tal maneira que deu o seu filho unigênito…” A segunda parte da mensagem da Páscoa que infelizmente mereceu apenas 12 segundos do filme é a continuação do texto citado acima: “…para que todo aquele que nele crê não morra mas tenha a vida eterna.” Bíblia, Evangelho de João, capítulo 3 verso 16.

A mensagem cristã não é centrada em um Cristo morto, sofrido e cravado em uma cruz, mas em um Cristo ressurreto que venceu a morte e prometeu que todo aquele que nele crê ainda que morra viverá e viverá eternamente. Passamos pela dor, sofrimento e vergonha do Calvário, mas não ficamos ali paralisados e desesperançados. A mensagem do cristianismo é de vida e vida abundante com o Cristo que venceu a morte.

Mais importante do que ficar impressionado ou comovido com tamanho sofrimento é pensar em como você reagirá a esta verdade que através de imagens foi concretizada diante de cada um de nós. Você está sendo desafiado a não permitir que esta “overdose de Paixão de Cristo” retire o foco da celebração da Páscoa que deve estar no túmulo vazio do Cristo ressurreto! Disse Jesus: “Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida.” João 5:24

Ver e saber do amor revelado através do sofrimento de Jesus deve levar-nos com corações arrependidos a buscar a Deus pedindo perdão dos nossos pecados. Ler e saber que Cristo morreu e ressuscitou deve levar-nos aceitar a vida eterna através de Cristo que é dada a todo aquele que pede. Faça isto ainda hoje!

Texto Bíblico Utilizado: João 3:16.