Todas estas bênçãos virão sobre vocês e os acompanharão, se vocês obedecerem ao Senhor, ao seu Deus:
Vocês serão abençoados na cidade e serão abençoados no campo. Deuteronômio 28:2,3

Chegamos em dezembro e parece que o ano nem começou. Estamos em isolamento desde março. Isso tornou nossas vidas, no mínimo estranhas. Saudades de pessoas, convívio apenas virtual. Home-office, vídeo conferência, zoom, termos que antes eram pouco conhecidos ou totalmente desconhecidos e que nesse ano acabaram por se tornar “normais”. Alguns desses termos, podem até ser chamados de bons. Mas a distância dos amigos e familiares, não! E nem vou falar no medo da doença afetar nossa vida, de familiares ou mesmo pessoas próximas. Parece que foi uma montanha que escalamos, subimos, e o topo não chega. Será que Deus está demorando pra nos ouvir?

Me peguei pensando que não é a primeira vez que vivemos períodos difíceis como país ou como mundo. A história mostra que já passamos por guerras, fome, doenças, e muitas dessas durando por vários anos! Em especial, Moisés, após exaustivos 40 anos no deserto, próximo ao fim de sua vida e da chegada do povo a Canaã, declara que o povo seria abençoado! Após tão longa luta, ele ainda era capaz de ver as bênçãos de Deus e crer que elas seriam maiores ainda mesmo num tempo que ele não poderia ver!

Da mesma forma, estamos no final de um ano difícil. Que seja um período de refletir, mas de expectativa pelas bênçãos de Deus para o ano porvir. A cura virá. A vacina virá. Em breve estaremos reunidos, como sempre estivemos. E que Deus nos sustente enquanto isso!

Alysson Diógenes

Membro da IBB