Por Thiago Chabaribery

Uma das maiores felicidades da vida está na doação e amor ao próximo. De nada vale nossas conquistas materiais ou pessoais, se não acrescentar algo na vida das pessoas. Quando nós temos um coração transplantado por Deus, deixamos de ser egoístas e pensamos mais nos outros.

Lembro-me que no ano passado, em uma ação de evangelismo no centro da cidade de Curitiba, levamos alguns jovens, adolescentes e pais para doarem roupa, alimento e também falar do amor de Jesus. Eu caminhei por algumas ruas com um grupo menor, com o objetivo de alcançarmos e chamarmos mais moradores, enquanto a outra parte do grupo ficou em um lugar fixo. Quando retornamos, já tinham alguns moradores lá com o grupo que ficou.

Ao chegar perto de alguns dos nossos adolescentes percebi que estavam sem tênis, alguns sem blusa… Fiz a seguinte pergunta para um adolescente que estava sem tênis: sua mãe não vai brigar com você? E ele me respondeu: Deus abençoou minha mãe para comprar o tênis que eu entreguei para ele, eu não consegui vê-lo descalço.

A questão não é apenas dar algo. A questão é o motivo por trás do ato de dar. Eu posso simplesmente dar, mas se meu coração não entendeu o motivo pelo qual estou dando, qual é o valor disso?

A palavra de Deus em 1 João 3.16-17 nos afirma: “Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos. Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus?”

Quando conhecemos o amor de Jesus, não tem como ficarmos indiferentes com aqueles que estão próximos de nós. Muitas vezes, deixamos de ajudar o próximo porque achamos que temos de acumular riqueza para nossa segurança. Mas quem é generoso e ajuda o próximo sabe que Deus está cuidando de sua vida e não vai deixar faltar o que precisa. Deus supre as todas as nossas necessidades. Você crê nisso?