Por Pr. Marcelo Santos

Lições da Reforma

A Reforma foi um acontecimento primeiramente religioso. Tendo acontecido em um mundo determinado pelo religioso, repercutiu em todas as instituições sociais. Não foi um ato isolado, uma rebelião de um monge alemão que não queria mais obedecer ao papa. Foi muito mais do que isso. Tratou-se de uma revolução capaz de convulsionar a Europa e de reanimar a vida cristã, dando-lhe o vigor necessário para chegar ao início do terceiro milênio depois de Cristo.

Que lições podemos aprender?

A importância da reflexão

Lutero e os demais reformadores só chegaram às conclusões que hoje conhecemos e partilhamos, porque não se acomodaram diante daquilo que lhes tinha sido ensinado como verdade última e inquestionável. O fato de terem acesso à Bíblia (privilégio dos sacerdotes à época) incentivou-os a buscar apreender a Verdade nela contida, mesmo que isto implicasse em discordar da “verdade dominante”.

Isto nos ensina que devemos estar sempre prontos a refletir sobre o que nos é apresentado como verdade, principalmente num contexto latino-americano no qual a tendência é importar e assimilar e reproduzir sem questionar. Precisamos aprender a refletir sobre o que cremos, por que cremos e sobre o que este crer tem a ver conosco e como mundo a nossa volta.

A importância da ação

Se Lutero e os demais reformadores tivessem guardado para si o resultado de suas reflexões, importando-se mais com “o preço a ser pago” por suas ações do que com as possibilidades de mudança e crescimento, provavelmente hoje não teríamos nada a comemorar. Tanto Lutero como os demais, transformaram sua teologia em instrumento de mudança, não só no aspecto religioso, como nas demais áreas.

Entre a ação e a omissão, a primeira teve primazia sobre a segunda. A Reforma acontece no momento em que a reflexão interna, produz ação externa, e não é sufocada pela omissão eterna. Como cristãos precisamos não só aprender a refletir, mas também a transformar esta reflexão em atitude, em ação transformadora que produza crescimento.