Veja um pouco sobre a história do Halloween e a relação dos cristãos com esse período.

A palavra “Halloween” vem de “All Hallows’ Eve”, que significa “Vigília de Todos os Santos”. Originalmente, o Halloween era um ritual dos celtas, um povo que habitou a Grã-Bretanha e a França entre o ano 2000 e o ano 100 antes da Era Cristã. Para eles, a noite de 31 de outubro, data da comemoração até hoje, indicava o início do Samhain, uma importante celebração que marcava três fatos: o fim da colheita, o Ano Novo Celta e também o início do inverno, “a estação da escuridão e do frio”, um período associado aos mortos. “No Halloween, segundo a mitologia desse povo, era possível entrar em contato com o mundo dos desencarnados”, diz a historiadora Clare Downham, da Escola de Estudos Celtas, na Irlanda. Como se pregava que esse contato libertava todo tipo de espírito, as pessoas acreditavam que, durante aquela noite, fantasmas, demônios e fadas ficavam à solta.

Halloween ou Dia da Reforma?

Além disso, no âmbito protestante, a data de 31 de outubro tem uma importância enorme: é o Dia da Reforma, data em que Martinho Lutero publicou as suas 95 teses, em 1517. Assim, muitos protestantes enfatizam que é essa a comemoração a ser feita nesse dia, temendo que a festa dos monstros ofusque a data. Em muitos países, o dia é comemorado como Dia dos Evangélicos. No Brasil, a partir de uma lei sancionada por Dilma Rousseff, em janeiro de 2016, o dia 31 de outubro é o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho.

Voltando ao Dia de Todos os Santos: Holywins

Há igrejas que foram no embalo e aproveitaram para criar o Halloween gospel, em que as abóboras e os doces são decorados com mensagens cristãs. Já entre os católicos há uma incipiente revalorização do dia de Todos os Santos, com grupos organizando festas à fantasia com a temática dos santos. Em muitos lugares, a comemoração tem sido chamada de Holywins – algo como “a santidade vence”.

 O que dizem as escrituras

Agora que entendemos e conhecemos as origens desta festividade vamos ver o que dizem as escrituras. 1 Pedro 5:08 diz “Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar”. Não podemos ignorar que as estratégias de satanás são de nos afastar de Deus o tempo todo e seus ardis são sempre no sentido de quebrar a inocência. Vejam, são justamente as crianças as mais focadas nesta festividade. Você já havia pensado no porquê disto? Agora observemos outro texto de Romanos 13:11 e 12 “Façam isso, compreendendo o tempo em que vivemos. Chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos”.

“A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e vistamo-nos a armadura da luz.” (Romanos 13:12). Paulo escreve aos romanos para que estivessem atentos a deixar as obras das trevas. Sinceramente, você concordaria que nossa igreja fosse toda decorada com motivos de Halloween? Por ser um templo religioso não, não é mesmo. Pois bem, veja o que diz 1 Coríntios 6:19 e 20 “Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.” Se entendermos com facilidade que o templo não pode ser decorado com este tipo de coisa, como podemos admitir que nossos próprios corpos, morada do Espírito de Deus o possam ser? Por último veja o que nos diz Romanos 12:02 “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” 

Como agir nesse período?

Porque é moda, porque o mundo faz, porque seremos taxados de radicais ou antiquados não devemos ceder pois nosso compromisso é com Deus e sua palavra. Quero dar dois exemplos que podem ser usados como modelo de comportamento para este momento. O primeiro foi de uma família que me procurou ano passado nesta mesma época dizendo que em seu condomínio existe a tal comemoração e que gostariam de fazer algo. Então, tivemos a ideia de que, ao ter sua casa abordada por crianças, esta família distribuiria literatura cristã com ensinamentos bíblicos e assim levariam para suas casas porções da palavra de Deus. O ministério infantil possui em quantidade literatura gratuita em formato de livretos muito bonitos, que podem ser pegos com a secretaria do ministério. 

Outro exemplo veio do Pr. Marcos Paulo que também tinha sua casa abordada por crianças neste período e usou a estratégia de contar uma história cujo sugestivo título era “Aquele que venceu as trevas” onde o pastor narrou a vitória de Jesus sobre a morte. Vejam queridos, o apóstolo Paulo nos diz em 2 Timóteo 4:2 a 4 “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Que Deus nos dê sabedoria para usarmos todas as oportunidades”. 

Deus os abençoe.
Seu Ministro e irmão,
Antônio Fidelis