Por Marcio Tunala

Mateus 6. 9-15  

Portanto, orem assim: “Pai nosso, que estás no céu, que todos reconheçam que o teu nome é santo. Venha o teu Reino. Que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu! Dá-nos hoje o alimento que precisamos. Perdoa as nossas ofensas como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam. E não deixes que sejamos tentados, mas livra-nos do mal. [Pois teu é o Reino, o poder e a *glória, para sempre. *Amém!]”— Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no céu, também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem essas pessoas, o Pai de vocês também não perdoará as ofensas de vocês.

” A função da oração não é influenciar Deus, mas especialmente mudar a natureza daquele que ora”. (Soren Kierkegaard)

Não há dúvida que Jesus nos deixou esta inspirada oração como modelo, mas já na primeira frase temos um grande desafio, quando ele utiliza a figura do pai se referindo a Deus: nossa mente precisa projetar tudo que pode existir de positivo na figura de um pai para compreender o que isso significa.

A expressão não se restringe à figura paterna humana mas ao pai que está no céu.

Um pai perfeito, livre de falhas, incoerências ou qualquer limitação. Uma pessoa que teve um pai falho pode ter dificuldade de olhar para Deus como pai. Qualquer pessoa utilizando a figura de um pai que foi ausente, relapso, indiferente, autoritário ou até mesmo violento pode usar estas referências para entender tudo o que Deus não é.

Se o pai foi o pior exemplo que esta pessoa teve em sua vida ela pode compreender que Deus pai é exatamente o contrário.

Por outro lado alguém que teve um pai amável, amigo, cuidadoso, protetor, sustentador, ou seja, um pai “maravilhoso”, esta pessoa terá a mesma dificuldade para entender Deus, pois uma referência humana sempre vai ser insuficiente.

Deus é incomparável e mesmo quando citado por Jesus de forma carinhosa como “Pai Nosso” a referência é limitada para expressar de fato quem Deus é. Faça uma lista de muitas páginas com todos os atributos positivos que um pai pode ter e mesmo assim será insuficiente para comparar a Deus.

Se seu pai não é um homem admirável, um exemplo como pai, sua referência não significa nada comparado ao amor incalculável, incomparável e sacrificial do Pai Nosso a quem devemos buscar em oração. Se você considera o seu pai o melhor pai do mundo, ele também não pode ser comparado ao Pai Nosso que estais no céu.

Nosso Deus é a expressão máxima do amor e isso é algo que não consegue ser alcançado pelo entendimento humano. Quando orar lembre-se que estas falando com o Deus incomparável.