Por Wellington Martins

Deus cuida de cada um de nós de maneira integral, e isso significa que Ele cuida de nossos bens também. Na verdade, precisamos reconhecer que tudo pertence a Deus, nossa vida e nossos bens.  Deus deseja nos abençoar para termos uma vida próspera e tranquila, e isso precisa ser uma realidade em nossa maneira de enxergar as circunstâncias da vida. Precisamos aprender a vivenciar, e experimentar, princípios bíblicos sobre a bênção da multiplicação em nossas vidas.

Precisamos aprender o princípio de que algo precisa abençoado antes que possa multiplicar. Se esperamos que o Senhor multiplique algo em nossas vidas, precisamos primeiro oferecer isso ao Senhor para que Ele mesmo o abençoe. Esse princípio se aplica às nossas vidas e aos nossos bens. Quando consagramos as primícias ao Senhor, nossos dízimos e ofertas, reconhecemos que dependemos de sua bênção para que, o restante que fica conosco possa ser administrado de maneira sadia e responsável, como mordomos fiéis.

Essa é uma atitude que deve refletir “onde está o nosso tesouro”, pois o segredo está em quem abençoa! Mais importante que a bênção é o Senhor da bênção! Nosso coração precisa estar no desenvolvimento de um relacionamento íntimo com Deus, onde Ele se torna o que temos de mais precioso. Isso nos faz ficar satisfeitos e toda e qualquer situação (Filipenses 4.12-13)

Outro importante princípio é que somente o que é dado pode se multiplicar. Esse princípio nos ajuda a entender que quando Deus multiplica bênçãos sobre nós, elas não são pra ficar somente conosco. Elas precisam ser oferecidas aos que estão ao nosso redor. Doar de nós mesmos e nossos recursos para abençoar aos outros é fundamental para que Deus possa continuar nos abençoando, pois isso reflete a atitude de um coração que tem alegria em doar, repartir, contribuir, pois Jesus nos ensina que “há maior felicidade em dar do que em receber” (Atos 20.35)

Aplicar esses princípios certamente nos fará viver experiências maravilhosas com o Senhor Jesus, pois Ele veio para tivéssemos vida, e vida plena e abundante! (João 10.10)