Por L. Roberto Silvado

Deus levanta pessoas para liderar o Seu povo com autoridade espiritual, líderes que são instrumentos de Deus em tempos bons ou ruins. Quem já não foi ajudado por um líder a sair de uma crise, tomar uma decisão importante ou encorajado quando estava prestes a desistir?

A Bíblia orienta sobre o caráter de um verdadeiro líder espiritual. Ele deve ser exemplo de integridade diante da igreja, família e sociedade (1 Tito 1.5-9); deve encorajar pessoas pela doutrina e confrontar os que se opõe a ela (1 Timóteo 3.1-7); e deve pastorear com cuidado, não por obrigação, mas com desejo de servir (1 Pedro 5.2-4).

Nossa igreja possui homens e mulheres chamados por Deus. Devemos observar a vida de nossos líderes e imitar a fé que eles têm. Você já teve um líder que impactou positivamente sua vida?

O exercício da liderança em todos os níveis (pastores, ministros, obreiros, líderes de Pequenos Grupos e outros) vem de Deus, por isso devemos respeitar essa liderança escolhida e reconhecer o trabalho realizado. Quando você olha para o líder do seu Pequeno Grupo, você o reconhece como autoridade espiritual sobre a sua vida?

Além de reconhecer a liderança, a Bíblia também ensina a nos submetermos em amor. Devemos honrar os nossos líderes, sempre servindo de encorajamento. Precisamos ter o coração grato pela vida deles e investir de forma intencional, com ações práticas.

Ore pelo seu líder e demonstre a ele a sua importância por meio de afeto e interesse. Muitos líderes com um futuro promissor estão hoje naufragados nas águas de desânimo e desespero porque foram provocados pelas críticas desgastantes e pelas resistências do povo de Deus!

De que forma você tem contribuído para que a liderança da igreja se sinta motivada a continuar servindo com alegria?

“Agora lhes pedimos, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham. Tenham-nos na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles. Vivam em paz uns com os outros”. (1 Tessalonicenses 5.12-13)

 

 

Não apenas um modelo

Por Marcio Tunala

Em João 13 a Bíblia descreve o exemplo de liderança demostrado por Jesus quando lava os pés dos discípulos, este não é apenas um modelo, mas “o” modelo. Jesus Cristo é nossa principal referência, com Ele apreendemos como de fato exercer liderança.

Qual tem sido sua visão com relação a seus lideres? Como você enxerga a possibilidade de usar seus dons e talentos para liderar pessoas? Na vida cristã servir é um grande privilégio e não existe outro jeito de liderar pessoas se não o servir.

Veja um trecho deste precioso capítulo das escrituras: “Jesus sabia que o Pai havia colocado todas as coisas de- baixo do seu poder, e que viera de Deus e estava voltando para Deus; assim, levantou-se da mesa, tirou sua capa e colocou uma toalha em volta da cintura. Depois disso, derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em sua cintura” João 13.3-5, o modelo de liderança que Jesus mostra aqui é bem diferente do modelo que a sociedade apresenta.

Você consegue se colocar no lugar de um dos discípulos no momento em que Jesus se propõe a lavar seus pés? Qual seria sua reação? Não tenho dúvida, a reação que Pedro teve seria facilmente a minha reação.

Ser um líder, para mim, é um grande privilégio, Deus tem abençoado muitíssimo minha vida através do exercício da liderança.

Sou grato à igreja do Senhor por ter me confiado responsabilidades nobres no Reino de Deus e não tenho dúvida de que sou extremamente limitado para as responsabilidades que tenho.

Cada crente tem fortalezas e também fraquezas para administrar diante do Senhor, mas também tem habilidades e dons espirituais que recebeu do Espirito Santo para servir a igreja.

A liderança de uma igreja é muito importante e fundamental para o alcance dos objetivos em qualquer contexto, uma liderança inadequada leva ao enfraquecimento espiritual dos membros, enquanto que uma boa liderança cria boas condições para o crescimento.

Uma liderança saudável não é uma liderança perfeita, somos humanos e frágeis. A capacidade da igreja é grandemente afetada pela qualidade da liderança, pela motivação na qual ela desempenha sua função no corpo.

Deus tem levantado líderes segundo o seu coração, pessoas que há anos estão investindo em vidas, seja diretamente no ministério lidando com pessoas ou em suas tarefas de planejamento e questões administrativas, seja nos pequenos grupos de relacionamentos, grupos de discipulado, aconselhamentos comuns na vida dos líderes ou até mesmo de oração como intercessor de vidas.

Liderar é um desafio para muitos na igreja. Deus deu para cada um de nós a capacidade de influenciar outros. Todo homem tem a possibilidade de ser um pai e isso requer responsabilidade sobre a vida de outra pessoa, deu a mulher a capacidade de ser mãe, e uma mãe conduz uma criança no processo de desenvolvimento até a vida adulta.

Na vida espiritual de cada ser humano é exatamente assim que acontece, pais espirituais (líderes) que proporcionam crescimento que produz maturidade. Liderar não é uma tarefa simples, pelo contrário, liderança exige paciência, disciplina, humildade, respeito e compromisso, liderar é permitir que Deus use nossa vida para engrandecer seu precioso nome.